Belo Horizonte, segunda-feira, 21 DE setembro DE 2020
O melhor jornal de bairro de Belo Horizonte.

QUARENTENA PODE MEXER COM O COMPORTAMENTO DOS PETS


           Que o anúncio da pandemia mexeu com o dia a dia da grande maioria da população, isso ninguém discute. Mas será que somente a vida das pessoas sofreu alteração com esta fase que estamos vivendo? A resposta, infelizmente, é não. Os pets também estão passando por profundas mudanças com a constante presença de seus tutores em casa.

            Dos pets, os cães certamente foram os que mais sentiram com a maior presença dos tutores em casa. Se por um lado os aguardados passeios diminuíram, por outro a proximidade com seus donos trouxe uma grande alegria. Para não causar um grande impacto emocional nos bichinhos, quando a vida começar a voltar à sua normalidade, é preciso que algumas atitudes sejam tomadas neste momento.

            Veterinária especialista em reabilitação animal, Camila Iani diz que os tutores deverão ter muito “jogo de cintura”. De acordo com ela, é importante que, caso seja possível, o dono se ausente de casa por um período durante o dia para deixar o cão sozinho. Quando retornar ele deve ignorar o animal para que ele não associe aquela saída do tutor a um momento de diversão.

           “Nem que sejam uns 20 minutinhos ali mesmo na área do prédio. É preciso fazer o cão se acostumar com a sua ausência. A ansiedade da separação é um grande malefício para o animal, especialmente os filhotes que ainda não conviveram com a não presença dos donos”.

            Porém, se a volta ao trabalho for iminente e não existir tempo hábil para a readaptação do animal à ausência do dono, a veterinária da Recupera Pet (Avenida Professor Mário Werneck, 2060) diz que uma boa dica para manter a saúde mental do cão é colocá-lo em uma creche especializada. “No local eles irão correr, brincar, ter a companhia de outros animais e o cuidado dos profissionais. Isso poderá suprir a quebra desse vazio deixado”.

            Se ainda assim o dono perceber que o comportamento do pet foi alterado, Camila orienta a necessidade do uso de medicamentos, como florais, ou mesmo a acupuntura. “Essa situação, claro, sendo acompanhada de perto por um profissional da área”.

            Em relação aos gatos, a veterinária diz que a situação é mais tranquila. Isso porque o gato não se incomoda desde que sua rotina não seja alterada. “Eles dormem muito durante o dia. Se os donos mantiverem o ambiente da casa agradável vai estar tudo bem”.

O melhor jornal de bairro de Belo Horizonte.

CONTATO

(31) 2127-2428 / (31) 99128-6880
Av. Prof. Mário Werneck, 1360, Lj 401 F, 4º andar, Shopping Paragem, Bairro Buritis - BH/MG
CEP30455-610 E-mail contato@jornaldoburitis.com.br

       
© 2018 Jornal do Buritis. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por SITEFOX