Belo Horizonte, segunda-feira, 6 DE julho DE 2020
O melhor jornal de bairro de Belo Horizonte.

GRUPO DE JOVENS DA PARÓQUIA SE ADAPTA AO PERÍODO DE QUARENTENA


             Um dos grandes desafios da Igreja Católica, nos últimos tempos, tem sido trazer os jovens para o evangelho. É uma tarefa árdua conseguir um momento de atenção em meio a tantas demandas que o mundo de hoje oferece a eles. Desde o início do período da quarentena, esse desafio se tornou ainda maior. Afinal, como manter a juventude da sua paróquia unida, em paz e com esperança em tempos de isolamento social? Será que é possível reverter essa energia jovial e alta conectividade em “união à distância”? Com o intuito de responder a estas questões, a coordenadoria do Grupo de Jovens (JUSC) da Paróquia Santa Clara de Assis tem realizado um trabalho diferenciado nesse momento de distância.

           Assim como na maioria dos setores, a tecnologia tem sido a principal ferramenta do grupo. Por meio de reuniões on-line, a coordenadoria tem buscado cativar os jovens, apresentando imagens de encontros antigos, curiosidades religiosas, enquetes e desafios para dar continuidade ao trabalho de evangelização. “Junto com toda a paróquia estamos nos adaptando a um processo já existente, mas até então pouco utilizado de utilização das redes sociais, que com esta situação social se tornou uma solução para suprir a falta da evangelização física nas paróquias de nossa cidade. Nossa juventude, inclusive, vem auxiliando na transmissão online das missas da paróquia”, explica a coordenadora, Natália Horta.

            De acordo com Natália, todos estão se adaptando a esta nova possibilidade de encontros à distância, uma vez que os encontros sempre foram presenciais, seja na própria paróquia ou na casa dos jovens, conforme a necessidade. “Por exemplo, há alguns dias a juventude de nossa paróquia se reuniu virtualmente para rezar o santo terço. Foi uma experiência bem legal e deu para matar um pouco da saudade de todos que participaram”.

           Para o estudante Gustavo Viana, integrante do JUSC, neste momento de pandemia, os encontros ficaram comprometidos e a juventude da paróquia tinha que se adaptar. “Sem dúvida os encontros online estão ajudando a matar um pouco a saudade dos amigos e ter um momento em conjunto mais próximo a Deus" . Informações sobre os encontros virtuais do JUSC da Paróquia do Buritis podem ser obtidas na página do Instagram @juventudesantaclara.

Campanhas

            Apesar do isolamento, a coordenadora garante que as ações sociais já existentes na paróquia continuam sendo realizadas. Através dos projetos Mãos de Clara e Costelas de Adão, permanece a arrecadação de doações para os mais necessitados que estão precisando de ainda mais ajuda neste momento. “O movimento Costelas de Adão doou mais de 70 cestas básicas para uma vila pertencente à região da nossa paróquia.  Enviamos também, através do projeto Mãos de Clara, materiais para o Vale do Jequitinhonha, região que precisa muito do apoio de todos nós. E ajudamos também pessoas particulares dentro dos projetos de acordo com suas requisições”.

            Natália destaca o papel da juventude neste processo de ação social. “A garotada está apoiando a causa, realizando divulgações e arrecadações de materiais para direcionamento aos projetos da paróquia. Nosso pároco também está auxiliando a população espiritualmente, enviando mensagens de oração em nossas redes sociais e através de ligações telefônicas para as pessoas que desejam este tipo de atendimento”.

Missas on-line

            Ninguém questiona que a presença física na igreja é um fator relevante. Porém, Natália Horta acredita que a fé das pessoas independe do templo físico, até porque as missas foram mantidas virtualmente. “Com a quarentena, as pessoas passaram a utilizar com mais intensidade e frequência as redes sociais e programas de televisão para a evangelização. Desta forma, estamos conseguindo levar a igreja para dentro de suas casas”. 

             Para ela, as missas online deverão, inclusive, ser o maior impacto da pandemia nos trabalhos da Igreja Católica. “O aumento da audiência para os canais católicos na televisão é a prova.  De acordo com o IBOPE, a TV Aparecida chegou a ficar em terceiro lugar de audiência enquanto transmitia a missa no domingo de manhã. Acho isso muito interessante, pois a igreja não está deixando de acolher e orientar seus fiéis neste momento difícil que estamos passando. No entanto, também temos os impactos negativos que é a diminuição na arrecadação do dízimo, verba que mantém a igreja, apesar de alguns fiéis continuarem a contribuir através de depósito/transferência bancária”, conclui.

            A coordenadora do grupo de jovens do Buritis opina até sobre a polêmica de a igreja estar entre os serviços considerados essenciais pelo Governo. “Neste momento, não. Por mais que a religião seja essencial na vida de muitas pessoas, estamos vivendo um momento de reclusão social para evitarmos a proliferação do novo Coronavírus. Portanto, devemos evitar aglomerações e, eventos religiosos, como as celebrações das missas, são propícios ao acúmulo de pessoas no mesmo local”.

O melhor jornal de bairro de Belo Horizonte.

CONTATO

(31) 2127-2428 / (31) 99128-6880
Av. Prof. Mário Werneck, 1360, Lj 401 F, 4º andar, Shopping Paragem, Bairro Buritis - BH/MG
CEP30455-610 E-mail contato@jornaldoburitis.com.br

       
© 2018 Jornal do Buritis. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por SITEFOX