Belo Horizonte, quarta-feira, 16 DE outubro DE 2019
O melhor jornal de bairro de Belo Horizonte.

EMPRESÁRIOS CRIAM GRUPO PARA FORTALECER 'BAIXO BURITIS'


            Ser um empreendedor no Brasil não é tarefa das mais fáceis. Além do importante investimento que é preciso ser feito para abertura do negócio, o pequeno empresário ainda precisa lidar com a alta carga tributária do país. Para sobreviver a todas essas dificuldades, a visão empresarial tem mudado de foco com relação à concorrência. Em vez de ver no vizinho um concorrente, os comerciantes estão enxergando um parceiro fundamental para o aquecimento de uma região e o consequente crescimento dos negócios. No Buritis, um movimento que vem ganhando corpo a cada dia nesta linha é o de empresários da região do Buritis II, mas que, como eles mesmo preferem ser denominados, do "Baixo Buritis".

            O movimento dos comerciantes do Baixo Buritis, que compreende a Avenida Aggeo Pio Sobrinho, Ruas Eli Seabra Filho e Henrique Badaró Portugal (conhecida também como a da pista de cooper/caminhada) e demais ruas adjacentes, teve início em janeiro deste ano. Contudo, foi no mês de abril que ele começou a ganhar forma com a chegada do apoio do SEBRAE. Pode-se dizer que a entidade de assistência ao micro-empreendedor deu um norte aos comerciantes. Analisou não apenas a região, mas a situação específica de cada negócio e fez um diagnóstico quanto ao que deveria ser feito. A partir daí, foram disponibilizados a eles cursos de capacitação e as primeiras reuniões foram realizadas com o objetivo de elaborar ideias conjuntas para o desenvolvimento do comércio local.

            Tatiana Paiva é proprietária do Brechó Innsaie. Participa diretamente das ações do grupo desde o início. Segundo ela, a ideia de sua criação surgiu após a participação em um workshop, onde um profissional mostrou como se deve organizar uma loja, explorar o seu visual. Foi tanta coisa nova que conheceu que, logo, viu a necessidade de se capacitar e que o mesmo deveria acontecer com os comerciantes próximos, para que toda a região pudesse crescer. "Unir os empresários foi um trabalho de "formiguinha", mas a grande maioria entendeu a proposta. Sabem que precisamos nos unir para fazer essa região se tornar forte. Já realizamos reuniões com mais de 30 empresários e queremos muitos mais".

            De acordo com Tatiana, o foco do grupo deve ser aprimorar o empreendimento para oferecer aos clientes melhores produtos e serviços. "Se a sua forma de administrar o caixa for correta, ele terá melhores rendimentos e assim poderá passar melhores condições de vendas aos clientes. É um ciclo". Outro ponto destacado pela empresária é a força de um grupo para desmistificar algumas situações. Cita como grande exemplo o trânsito local, que, segundo ela, é de fácil acesso devido à proximidade com o Anel Rodoviário e a Avenida Tereza Cristina. "É muito tranquilo entrar e sair daqui. Além disso, vamos valorizar a região. O clima agradável. O alto astral. Destacar que aqui temos pista de cooper, um belo parque bem próximo. Tudo isso ajuda o comércio", garante.

Etapas

            A coordenação do movimento dividiu em três etapas como deveria ser realizado o trabalho. A primeira delas foi entender quem eram os clientes. A segunda, formalizar os encontros para elaboração de projetos em conjunto. E a terceira, que está nesse momento, a de colocar as ideias em prática.

            Letícia Croce, proprietária do LePub Gastrobar & Parrilla, explica que o objetivo é pensar em ações menores para que elas de fato aconteçam e não fiquem apenas no papel. "Temos que colocar em prática. No início pode ser pequena, mas se vai dando certo, tendo bons resultados, ganhamos munição para fazer outras maiores. Tem que começar", ressalta ela, informando que as ideias vão desde a criação de uma "quinta longa", em que o comércio teria o horário estendido às quintas-feiras, à elaboração de sacolinhas que teriam a logo das empresas da região, até a realização de eventos em datas comemorativas, como Natal e Black Friday.

            O LePub fica localizado na Rua Eli Seabra Filho em um imóvel onde a calçada recebeu um belo jardim. A iniciativa chamou tanto a atenção, que outras calçadas da região também receberam o plantio das flores. Letícia acredita que o mesmo irá acontecer com as ações do grupo. "É assim. Um vai puxando o outro. Olha o que um simples jardim já fez. Aqui nem parece que estamos no Buritis, que é toda aquela loucura lá em cima. Tem um ar de tranquilidade, ideal para passear e também para fazer compras".

Conquistas

            Apesar de ser apenas o início, o grupo já pode ser considerado um vitorioso. Além da capacitação no negócio, para alguns comerciantes o seu impacto já trouxe uma grande transformação no dia a dia. Camila Fissicaro, proprietária da escola de robótica Code Buddys, ainda não é moradora do bairro. Vem aqui apenas para administrar o seu negócio. No entanto, depois de integrar o grupo, criou amizades e pôde conhecer mais do lugar onde trabalha.

"Eu troco experiências, passo o que sinto do meu empreendimento e escuto o que eles têm a me dizer do deles. Conheci suas lojas, virei consumidora. Hoje compro no brechó da Tati, fiz minha festa de 30 anos aqui no bar da Lê. Só isso já mostra que deu certo", finaliza.

            Mesmo já com um bom número de empresários participantes, o grupo não tem limite. Quem quiser fazer parte será muito bem-vindo. Basta entrar em contato com a Camila, por meio do telefone 99844-8364, quando poderá ser tirada quaisquer dúvida e informações sobre as próximas reuniões. O mais importante é que a semente já foi lançada e os frutos já estão começando a aparecer. 

O melhor jornal de bairro de Belo Horizonte.

CONTATO

(31) 2127-2428 / (31) 99128-6880
Av. Prof. Mário Werneck, 1360, Lj 401 F, 4º andar, Shopping Paragem, Bairro Buritis - BH/MG
CEP30455-610 E-mail contato@jornaldoburitis.com.br

       
© 2018 Jornal do Buritis. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por SITEFOX