› Home  › Notícias  › Notícia

Após recuo nos últimos anos, setor imobiliário com boa expectativa de expansão em 2018

                Os bons ventos que sopraram na economia brasileira na segunda metade de 2017 e a reabertura, no início do mês de janeiro deste ano, pela Caixa, da linha de empréstimo pró-cotista, que elevou de 50% para 70% a cota do financiamento de imóveis usados, fez com que entidades do setor imobiliário, cuja previsão de crescimento para 2018 é de 2%, depois de quatro anos de recuo, estejam otimistas com o desempenho do segmento nos próximos meses. Notícia animadora para o Buritis, que tem no setor imobiliário a sua grande força econômica.

            Após anos de dificuldade, criada pela crise econômica que afetou o país, o segmento imobiliário enxerga com bons olhos a chegada de 2018. Se 2017 não começou como gostaria, o final do ano foi animador. A confiança do investidor está sendo retomada ao poucos, o que é fundamental para o setor. "A locação sempre esteve em alta aqui no Buritis, mas compra e venda quase não havia. Mas, no fim do ano passado já observamos clientes querendo negociar, uma prova clara da volta da confiança", comenta o sócio-diretor da Sogno Imobiliária, Daniel Vargas.

            O aumento da faixa de financiamento para imóveis, anunciado pela Caixa Econômica Federal no início do ano, animou os agentes do mercado imobiliário. Apesar de não arriscar números, Daniel espera um significativo aumento nas vendas para minimizar o momento de turbulência vivido nos últimos anos. "Uma forma que o Governo encontrou de dar fôlego ao setor e ao mesmo tempo manter o alento ao  mercado. A Caixa é responsável pela maior parte do crédito imobiliário. Então, naturalmente isso vai causar um impacto positivo no setor".

            Em relação às eleições deste ano, o agente imobiliário não acredita que ela possa estagnar o setor. Pelo contrário, o possível receio de quem irá assumir o nosso país pelos próximos quatro anos tem feito algumas pessoas investirem já. "Eles querem fazer o negócio logo. Aproveitar o período positivo, uma vez que não dá para prever quais medidas a futura presidência irá tomar", comenta.

Buritis

            Apesar de no dia-a-dia ser comum ouvir dizer que no Buritis não há mais espaço para negócios no setor imobiliário, a realidade é bem diferente. De acordo com Daniel Vargas, o Grupo GR Imóveis, ao qual faz parte a Sogno, conta, atualmente com uma cartela de 600 a 700 imóveis para venda e outros 400 para locação. E ainda temos de falar em Buritis II, onde a expansão imobiliária é latente. "O Buritis é referência no segmento e vai continuar sendo ainda por muito tempo", projeta.

            No entanto, o agente imobiliário ressalta a importância de se divulgar tudo o que é bom no bairro para fomentar não só o setor imobiliário, mas toda a economia local. "Alguém vem, fala que o trânsito é ruim, por isso não quer morar aqui. Outro diz que aqui não tem nada e vai fazer compras em outro bairro. Além de trabalhar, moro no Buritis e sei que a realidade é bem diferente. Temos de propagar isso".

            Nesta linha, Daniel conta que, desde o ano passado, algumas imobiliárias se uniram para planejar ações em prol do bairro. A primeira delas foi não colocar mais propaganda em fachadas de prédios e em espaços públicos, evitando assim a poluição visual e a própria desvalorização dos imóveis. "Para este ano estamos pensando em outras ações, que em nada estarão relacionadas ao setor. Serão ações que envolvam a comunidade. Queremos mostrar o quanto os moradores do Buritis são sociais e amam o bairro".

Alerta

            Um dos temas que sócio-diretor da Sogno fez questão de comentar foi em relação às vendas e locação de imóveis feitas de forma direta, anunciadas via rede sociais, muito utilizadas no Buritis nos últimos meses. Segundo ele, esse tipo de decisão pode ter consequências ruins. No geral, a contratação de uma empresa especializada não apenas facilita o processo de compra, venda ou locação, como também garante uma negociação mais rápida e segura. Até mesmo para quem coloca o imóvel para venda, os serviços da imobiliária compensam, já que o vendedor evita dores de cabeça na hora de encontrar compradores e arrumar toda a papelada, por exemplo. "Nosso trabalho vai muito além de mostrar um imóvel. Se tem uma coisa que não tenho dúvidas em afirmar é que contratar um profissional para fazer a mediação do negócio imobiliário é muito mais vantajoso para ambas as partes".

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880