› Home  › Notícias  › Notícia

Lancheira das crianças: mais um grande desafio para os pais

            Uma das maiores preocupações entre os pais na criação dos filhos hoje em dia é o cuidado para oferecer uma alimentação rica e balanceada. Hábitos alimentares saudáveis são construídos principalmente durante a infância. O paladar da criança é formado até os dois anos de idade. Quando a lancheira volta da escola com parte do que foi enviado é sinal de que ainda há batalhas a se travar em busca de uma composição gostosa, nutritiva e na proporção correta para cada idade. Quanto mais as crianças adotarem hábitos saudáveis, mais positivo será o efeito na saúde delas, além de também influenciar os coleguinhas ao seu redor. 

            Na hora do recreio é necessário um alimento para repor as energias e voltar para a aula com muita disposição. E isto não significa que deve ser um lanche sem sabor. De acordo com a nutricionista Mariana Andrade, o ideal é sempre buscar ter na lancheira alimentos mais naturais, com mais fibras e mínimo de açúcar e de sódio. Deve-se evitar incluir guloseimas ou prefira escolher apenas um dia na semana para que a criança opte por levar alguma comida que ela queira.

            "Alimentos industrializados, ricos em gorduras trans e gorduras saturadas como biscoitos recheados ou industrializados, salgadinhos, chips, embutidos como salame, presunto, mortadela, salsicha, linguiça, e sucos de caixinha, prejudicam não só o desenvolvimento da criança, como o próprio desempenho escolar, e pode levar à obesidade, ao aumento do colesterol e hipertensão", explica.

Preparo

            Para facilitar a vida dos pais, doutora Mariana dá algumas dicas importantes de como montar a lancheira dos filhos. Segundo ela, é preciso definir três grupos e colocar uma opção de cada na montagem.

            A base deve ser composta de alimentos para energia como: pão integral ou pão comum; biscoito de arroz integral ou cookies integrais; bisnaguinha integral; muffin de chocolate e pipoca. De acompanhamento, alimentos para o crescimento: iogurte; patê de frango desfiado com requeijão light; pasta de amendoim sem açúcar ou queijo branco. Por fim, sucos (uva integral, maçã, banana, mamão, laranja e morango) ou um fruta ou frutas picadas.

            Ainda de acordo com Mariana Andrade, a quantidade a ser definida dos alimentos irá depender da idade e da fase da criança e deve ser estipulada por nutricionista.

 

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880