› Home  › Notícias  › Notícia

Uma educadora

        Quando se fala sobre as referências do Buritis, para muitos o primeiro tema que vem à mente é a área da Educação. Nosso bairro foi construindo esta ótima fama ao longo dos anos e algumas pessoas foram fundamentais para isto. Uma delas, sem dúvidas, é Sueli Baliza Dias, ex-reitora do UniBH e secretária municipal de Educação durante o segundo governo do prefeito Marcio Lacerda. Agora, também moradora do bairro, Sueli dá uma entrevista muito especial à reportagem do JORNAL DO BURITIS contando um pouco desta rica história.

            Professora de Comunicação Social, Sueli Baliza começou a lecionar no UniBH em 1997, quando a universidade ainda funcionava no prédio onde hoje abriga o Colégio Magnum. Passou pela área da coordenadoria até chegar o convite para que assumisse a reitoria no ano de 2005, cargo que ocupou até 2010, quando migrou para uma função de ainda mais responsabilidade, presidente do IMEC - Instituto Mineiro de educação e Cultura, mantenedor do centro universitário.

            Ao longo dos anos à frente do UniBH, Sueli enfrentou grandes desafios e pode dizer que se saiu muito bem diante de todos. O maior deles no ano de 2008, quando o centro universitário saiu das mãos de uma instituição filantrópica para uma privada. A administração anterior contabilizava muitos prejuízos e esta medida se fez necessária. Mas, toda novidade traz medo. Profissionais temiam demissões e alunos não sabiam qual seria o futuro de seus cursos. No entanto, o trabalho em equipe foi forte e a universidade somente cresceu desde então. "Mudou um pouco a política, o sistema de bolsas integrais reduziu, porém a área educacional se fortaleceu e, ano a ano, fomos abrindo novos cursos e nos tornando referência em cada um deles. Quando deixei a reitoria, o UniBH era recorde no ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes)", exalta.

Curso de Medicina

            Sueli conta com orgulho de tudo o que passou na universidade do Buritis, no entanto, uma conquista lhe faz brilhar mais os olhos: a implantação do curso de Medicina. Pouco tempo após assumir a reitoria recebeu um telefonema do Conselho Nacional de Educação (CNE) lhe informando que o pedido para a liberação do curso de Medicina no UniBH estaria sendo engavetado, devido à falta de planejamento. Imediatamente impediu que isto acontecesse e não mediu esforços até conseguir a permissão. "Juntei uma equipe, fizemos um novo plano, fui a Brasília pessoalmente conversar com o presidente do CNE. Dois anos depois o curso de Medicina estava sendo inaugurado. Conto que esta foi uma conquista de 50 anos. Tínhamos apenas três faculdades de Medicina em BH. A UFMG, de 1907, a Ciências Médicas, de 1957, e então a Uni de 2007".

Saída do Uni chegada à Prefeitura

            No ano de 2010, Sueli Baliza deixou a reitoria do UniBH para assumir a presidência do IMEC, mantenedor do centro universitário. Nesta função teve a chance de oportunizar trabalhos que uniam a universidade e o poder público em prol da comunidade. Desenvolveu diversos projetos sociais que ainda hoje são oferecidos na instituição como a Academia da Cidade, a Educação para Idosos entre outros. Este trabalho acabou lhe abrindo as portas para o maior desafio da carreira na educação, ser secretária municipal da pasta. O convite veio no fim de 2011 pelo próprio prefeito Marcio Lacerda. "Quando ele me ligou e me convidou tomei um susto. Não tinha uma amizade com ele e nunca fiz nada na política, não pertencia a nenhum partido. O Marcio me disse que ficou encantado com o trabalho que estava desenvolvendo e era o que ele queria para a cidade. Claro, não pude recusar", recorda.

Conquistas para a capital

            No comando da Secretaria de Educação Sueli Baliza teve a felicidade de inaugurar 51 escolas em BH, sendo 46 UMEIs e 05 de Ensino Fundamental. E, como gosta de dizer, não são apenas prédios. São instituições que oferecem ensino de qualidade e ainda assistência integrada, onde os alunos têm acesso à saúde, artes, cultura e alimentação. "Constantemente recebia visitas de educadores de todo o Brasil e outros países para conhecer como era o nosso trabalho", se orgulha.

            Para a educadora, o crescimento de uma nação somente será possível com a presença de gestores que lutem pela educação. "É o que muda o mundo. O Marcio começou a administração da capital com 40 escolas, entregou 130, isto faz a diferença".

Sobre o Buritis

            Uma das demandas levantadas por moradores do Buritis é a implantação de uma UMEI e até mesmo uma escola de Ensino Fundamental no bairro. De acordo com Sueli, à época em que esteve à frente da Secretaria, o Buritis não era colocado como prioridade para receber este investimento, por se tratar de um bairro novo e com famílias de classe média/alta. No entanto, várias unidades foram sendo instaladas na região Oeste, o que atenderia a possível demanda. Porém, como as coisas na vida são cíclicas, ela acredita que hoje a visão poderia ser modificada. "Agora temos muitos casais novos aqui, que irão construir novas famílias e assim surge uma nova demanda. Acho que está na hora de se pensar muito bem a respeito", conclui.

            Após deixar a Prefeitura com a mudança de governo, Sueli Baliza tem se dedicado a prestar consultorias e realizar palestras, tendo assim a oportunidade de passar adiante todo o conhecimento que adquiriu ao longo da carreira. "Ah, também fiz questão de mudar para o Buritis, bairro que oferece tudo o que preciso e onde adoro conviver com meus netos". 

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880