› Home  › Notícias  › Notícia

Presidente da BHTrans diz que Rotativo “é uma boa solução”

             Desde que o JORNAL DO BURITIS voltou a abordar o assunto com mais ênfase na edição de maio, a implantação do estacionamento rotativo no bairro se transformou em uma grande polêmica até em mesa de bar. Até então, a BHTrans, quem realmente tem o poder para tomar a decisão, ainda não havia se pronunciado sobre o assunto. Mas em junho o JB entrevistou o atual Presidente da empresa, Célio Bouzada, que deu a sua opinião pessoal sobre o assunto.

            “Estacionamento Rotativo é uma boa solução para disciplinar o bom uso das vias públicas. Foi implantado em outros bairros, que têm o mesmo problema de falta de vagas do Buritis, e o resultado foi bastante positivo”, afirmou Bouzada, que é funcionário de carreira da BHTrans e já acompanhou a implantação da medida em diversos outros bairros da cidade.

            Apesar do posicionamento favorável, Célio é bastante sincero quanto ao estágio atual do assunto dentro da BHTrans. “Já tivemos pleito de algum comerciante a respeito, mas deixo claro que ainda não temos escala de trabalho para analisar esta situação”. Portanto, caso o bairro deseje realmente a implantação do rotativo vai precisar pressionar bastante, pois não é uma prioridade da empresa atualmente.

            Sobre outros assuntos referentes ao bairro, Célio citou algumas demandas já levantadas pela comunidade. O trânsito continua sendo a área de maior reclamação dos moradores. Célio Bouzada diz que a empresa já analisou os problemas de mobilidade do Buritis e definiu possíveis soluções. Contudo, para que elas sejam efetivadas é necessário um alto investimento financeiro. E ele admite que atualmente a Prefeitura não tem dinheiro para investimentos.

            Para o Anel Rodoviário, a ideia para fluir o trânsito seria a construção de viadutos, mas esta seria uma obra do Governo Federal através do DNIT. Outra possibilidade seriam grandes intervenções nas avenidas José Rodrigues Pereira e Mário Werneck, que custariam em torno de R$150 milhões. Por fim, transformar parte do Córrego do Cercadinho em avenida, sem afetar o meio ambiente, para chegar até a Avenida Tereza Cristina. “Pretendemos realizar estas ações através de financiamento junto ao Governo Federal. Mas, infelizmente, neste momento que estamos vivendo não há possibilidade”.

            De acordo com Célio, o que é mais plausível de ser realizado, a BHTrans está conversando com grandes instituições do bairro para ver o que pode ser feito para reduzir os impactos no trânsito. “Vamos, por exemplo, ver a possibilidade de as vans estacionarem dentro do UniBH, ver o que a MRV poderia fazer para melhorar o trânsito próximo a sua sede”, que informa ainda que já recebeu os representantes da Associação do Bairro Buritis, quando ficou acertado uma parceria na tentativa de desenvolver algumas propostas do projeto Anel do Buritis. “O Buritis é a nossa casa. Na verdade, a primeira e segunda, já que a maioria dos nossos colaboradores reside aqui. Os moradores podem ter certeza que queremos o melhor para o bairro”, conclui.

PERFIL

            A escolha de Célio Bouzada para comandar a empresa na atual gestão foi uma surpresa para muitos. Durante a campanha eleitoral do ano passado, a BHTrans foi uma espécie de “Geni”, aquela do Chico Buarque, sendo fortemente criticada por todos os candidatos, inclusive pelo eleito Alexandre Kalil, que prometeu mudanças radicais na empresa.

            Porém, o atual chefe do Executivo municipal preferiu manter nomes técnicos que já atuavam na prefeitura na administração Marcio Lacerda. Célio é funcionário de carreia da empresa, onde está há 25 anos, e nos últimos oito foi diretor do departamento de Planejamento, quando participou diretamente da construção do atual plano de mobilidade urbana para a capital.

            Célio é formado em administração de empresas e tem especialização em administração financeira e mestrado em administração pú- blica. Este currículo, somado à sua experiência dentro da BHTrans, o credencia a acreditar que poderá fazer o melhor trabalho em prol do trânsito de Belo Horizonte. “Conheço o problema e acho que posso contribuir. Trabalhar para a cidade, para quem precisa. Toda a atividade pode ter ciclos de melhoria. Agora vejo uma nova oportunidade. Antes como planejador, agora como executor”, diz.

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880