› Home  › Notícias  › Notícia

POR QUE NÃO?

Multar donos de cães que sujarem ruas seria ação bem-vinda no Buritis

            Uma cidade na Espanha decidiu entrar de vez na guerra contra a sujeira deixada pelos cães nas ruas. O município irá cadastrar todos os animais e multar os donos que não limparem as fezes deixadas pelos animais em vias e espaços públicos. Além de causar mal-estar por conta do odor desagradável, o coco deixado nos locais públicos pode transmitir doenças como o bicho geográfico e lombrigas. Correm riscos tanto o homem quanto o próprio animal.

            A presença de pets é muito comum dentro das famílias do nosso Buritis. Infelizmente, também é comum alguns donos deixarem a sujeira de seus animais espalhadas pelas ruas e calçadas do bairro. Por conta deste fato, para muitos moradores, a ideia implantada lá na Espanha também cairia muito bem aqui em BH.

            Moradora na Ernani Agrícola, a professora Amélia Morley deu início, em 2015, a uma campanha de conscientização em sua rua. A orientação era que todos se responsabilizassem pelo lixo criado, especialmente, quem passeia com cães. A sugestão era que, ao fazer caminhada, as pessoas carregassem consigo uma sacolinha, onde poderiam guardar qualquer sujeira que, por ventura, viesse a surgir. Até mesmo as sacolinhas o grupo de moradores que organizou a campanha doou. Contudo, o projeto não durou muito tempo, devido à falta de educação de algumas pessoas. "Diziam que o espaço era público, me questionavam se eu era a dona da rua, se queria que ensinasse os cães a fazer coco no vaso. Era decepcionante", recorda.

            Como a política da boa vizinhança não deu muito certo, Amélia acredita que ações punitivas, como a implantada na cidade espanhola, possam ter algum resultado mais expressivo. "Se conseguissem essa estruturação para fiscalizar seria muito interessante, mas no Brasil acho algo ainda muito distante. Enquanto algo tão grande não acontece, os trabalhos de conscientização devem ser mantidos".

            Toda vez que sai de casa com seu cachorro, o estudante Lucas Silva leva consigo a sacolinha. Ele aprovou a iniciativa da cidade espanhola e torce para que o mesmo aconteça um dia em sua cidade. "Acho que é uma boa, porque muitas pessoas não respeitam. É muito ruim você pisar em um coco na rua, além de sujar o tênis pode gerar doenças. Assim como qualquer outra lei, somente os infratores serão punidos", ressalta.

Como vai funcionar

            Para descobrir os donos dos cães responsáveis pela sujeira, a administração municipal de Mislata, na região de Valência, na Espanha, irá cadastrar os animais através de seu DNA. A ideia é confrontar amostras de fezes colhidas nas vias com o material coletado em um banco genético e, então, responsabilizar o tutor. Assim, se houver dejeto na rua, a equipe de limpeza deverá recolher uma amostra e encaminhar para análise. 

            A multa para quem não recolher as fezes de seus cães das ruas é de € 200 (cerca de R$ 720) Já para os proprietários que não fizerem o cadastramento dos animados no banco de DNA, a multa será de € 300 (cerca de R$ 1.080).

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880