› Home  › Notícias  › Notícia

Janeiro é mês de comprar a lista de material escolar

                Passadas as festas de fim de ano, o consumidor nem bem entra 2017 e já se depara com diversas contas para pagar. Entre elas está a lista de material escolar dos filhos. As papelarias já reforçaram seus estoques e a expectativa é que as vendas superem as do ano passado. Os pais terão uma enorme variedade na hora das compras e, por isso, precisam comparar preço e produto, pois eles variam muito de um estabelecimento para o outro e de uma marca para outra.

            No Buritis, a expectativa no comércio do seguimento é muito boa. Proprietário da Papelaria Office Paper, Milton Jacomassi estima um acréscimo entre 200% e 250% nas vendas neste período. Para alcançar estes números, garante que sua empresa está preparada para suprir a maior demanda neste início de ano. "Estamos com um estoque gigantesco de produtos. Os materiais das mais diversas linhas são encontrados aqui. O morador do Buritis, com certeza, não precisará sair do bairro para preencher sua lista".

            Em relação aos preços dos produtos, Milton observa que a maioria deles não sofreu aumento e que, inclusive, muitos chegaram até a abaixar. "Claro que os preços irão diferenciar de acordo com a marca dos produtos escolhidos. Mas, eu garanto que com cerca de R$350 os pais adquirem todos os materiais da lista, sendo produtos de alta qualidade".

Mudança de hábito

            Ao contrário dos últimos anos, em que materiais com estampas de super-heróis, desenhos animados e bonecos, eram os mais procurados, para o dono da Office Paper, em 2017, os pais deverão optar pelos produtos com valor agregado mais baixo. Por conta dos royalties a serem pagos aos donos das marcas, os materiais com as figuras tendem a ser mais caros. "Já tem muito pai optando até pela customização. Compra um caderno sem estampa e depois o encapa com a figura que o filho deseja".

Orientações

            Antes de saírem às compras, é bom os pais fazerem cotações dos materiais, já que em cada estabelecimento o preço é diferente. Contudo, a consulta deve ser detalhada. "Tem que analisar por marca e a quantidade que contém cada produto. Muitas vezes, o pai leva um caderno mais barato, mas não percebe que está comprando um de 80 folhas ao invés de 96", relata Milton.

Dados

            O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) aposta no reaproveitamento de itens, na pesquisa de preços e na compra antecipada. Antes de ir às compras, alerta o Idec, é importante o consumidor ficar atento às exigências das escolas para não cair em abusos. O estabelecimento não pode solicitar produtos de uso coletivo, como os de higiene e limpeza, na lista de materiais. Também não pode exigir marcas ou locais de compra, muito menos que os produtos sejam adquiridos no próprio estabelecimento de ensino.

 

Serviço: Office Paper

Rua José Rodrigues Pereira, 880

Telefone: 3589-6253

Horário de funcionamento: segunda à sexta das 09h às 19h e sábado das 09h às 12h

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880