› Home  › Notícias  › Notícia

A ERA DE OURO DO RÁDIO ESTÁ DE VOLTA

 

A ERA DE OURO DO RÁDIO ESTÁ DE VOLTA
 
Com Prêmio Shell de Melhor Direção Musical, a peça “Rádio Nacional – as ondas que conquistaram o Brasil” volta a BH
 
O espetáculo “Rádio Nacional – As Ondas que Conquistaram o Brasil  volta a Belo Horizonte para embalar o público com os grandes sucessos da época de ouro do rádio. Durante os dias 21, 22 e 23 de março, a peça, que tem supervisão de Bibi Ferreira, será apresentada no Sesc Paladium. Após seis anos nos principais palcos do país, o espetáculo, que já foi assistido por mais de 270 mil pessoas, relembra as histórias que o Brasil viveu nas décadas de 30, 40 e 50. O musical, dirigido por Fábio Pillar e realizado pela Vigonne Produções Artísticas e Culturais Ltda., rendeu um CD ao vivo com canções, interpretadas pelos atores, que se consagraram nas vozes de Dalva de Oliveira, Ângela Maria, Emilinha Borba, Orlando Silva, Ari Barroso, Cauby Peixoto, Nelson Gonçalves  e muitos outros.
 
Além da magia, reproduzida nos figurinos suntuosos e músicas envolventes, o espetáculo conta com o primeiro som emitido pela emissora, dois microfones originais e alguns jingles reproduzidos na peça, cedidos pelo presidente da Rádio Nacional, Cristiano Menezes. Rádio Nacional – As Ondas que Conquistaram o Brasil” foi indicado ao   Prêmio Shell de Melhor Figurino e Melhor Direção Musical e ao Prêmio Contigo de Melhor Espetáculo Musical Brasileiro. Conquistou, em 2006, o Prêmio Shell de Melhor Direção Musical e volta agora aos palcos de Belo Horizonte, com apoio cultural do Instituto Unimed-BH, depois do grande sucesso alcançado em sua vinda no último ano, ocasião em que esgotou todos os ingressos do espetáculo.
 
O musical narra a história de Araci, uma dona de casa exemplar, apaixonada pelo marido Abílio, funcionário dos Correios, boêmio inveterado e chegado a um rabo de saia. Araci, que vive para o lar e o marido, não tem amigos. Seu único prazer e encantamento são as canções e os programas da Rádio Nacional.  Pelas ondas do rádio, Araci conhece e visualiza o mundo lá fora. A Rádio é sua única companhia, até o dia em que surge, na vida e no apartamento do casal, a vizinha Iolanda (o pecado, que mora ao lado). É essa mulher desquitada, livre, independente e muito bem relacionada, que escolhe seus programas e companhias, quem vai dar uma guinada na vida de Araci e Abílio. No palco, dez atores: Claudio Tovar, Cláudia Vigonne, Marcia Luna Cabral, Edio Nunes, Beto Serrador, Adriana Quadros, Cacau Gondomar, Thiago Pach, Eduarda Fadini e Amelie Grivel; e quatro músicos: Fernando Merlino, Marco Tulio, Fernando Pereira e Jamil Joanes.
 
A autora do musical, Fátima Valença, explica que os personagens Araci e Abílio nasceram antes mesmo de o espetáculo existir, ainda numa peça curta que escreveu em homenagem à Rádio e acabou ficando na gaveta. “Quando recebi o convite para escrever uma peça sobre a Rádio Nacional e esse momento mágico que foram os anos 40 e 50, vislumbrei a oportunidade de reunir em cena a história de Abílio e Araci e os grandes ídolos e sucessos da Rádio Nacional, a grande protagonista do espetáculo”, conta.
 
Bibi Ferreira foi responsável por dar vida a essa história, ao lado do diretor Fábio Pilar, e captou a alma das três personagens principais. Elvios Vilela, diretor musical do espetáculo, juntamente com o jornalista João Maximo, pequisador musical do projeto, foram democráticos na escolha do repertório e sempre ouvia o trio: autora, diretor, produtora. Segundo a atriz e produtora Cláudia Vigonne, a peça não só reporta os grandes cantores da época, mas também os rádio-atores, humoristas e jornalistas. Enfim, todo o universo da rádio e o fascínio que ela exercia sobre o público. “O público interage como se estivesse no auditório da rádio e toma partido dos personagens de uma forma que em meus vinte anos de teatro eu nunca presenciei”, comenta.
 
Para a autora Fátima Valença, transpor para o palco essa época foi uma grande satisfação, pois, desde que ela começou a escrever para o teatro, adquiriu uma paixão pelo Brasil e, especificamente, pelo Rio como ele era. Além de dramaturga, ela se tornou uma pesquisadora minuciosa e apaixonada. “Muito mais do que escrever biografias musicais e contar a vida dos grandes ídolos, o que me encanta é a época e seus personagens, sobretudo os anônimos, aqueles que constroem a história de um país, mas que não estão nos jornais, nem nos livros”, conta Fátima.
 
22 mil CDs vendidos
 
Para eternizar um tempo em que uma das maiores rádios do Brasil levava música e cultura para a casa de todos os brasileiros, foi lançado o CD ao vivo Rádio Nacional – As ondas que conquistaram o Brasil, pela gravadora CID. Mixado e masterizado no TBS Studio por Toninho Barbosa e pelos técnicos de gravação Doudou e Bruno Tavares, o CD tem 38 músicas divididas em 23 faixas, de acordo com a ordem do espetáculo, com alguns pot-pourris de músicas que marcaram a Época de Ouro.
 
"Toda vez que terminava o espetáculo, as pessoas, perguntavam se seria lançado CD com as músicas da peça. O público saudosista pedia que fosse lançado. Resolvemos então, gravar tributo para aqueles que foram responsáveis pela construção da música em nosso país”, diz a produtora e atriz Claudia Vigonne.
 
Instituto Unimed-BH
 
O Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua.
 
Como o referencial adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, através de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet.
 
SERVIÇO
Rádio Nacional – As ondas que Conquistaram o Brasil
Datas:
21 de março – quarta-feira, às 21:00h
22 de março – quinta-feira, às 21:00h
23 de março – sexta-feira, às 21:00h
Local:
Grande teatro do Sesc Paladium
ingressos: de 40,00 à 60,00

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880