› Home  › Notícias  › Notícia

EDITORIAL MAIO - SUJEIRA DE VOLTA

SUJEIRA DE VOLTA
 
 
Este mês a nossa principal reportagem é uma notícia muito ruim. O bairro está novamente sujo, poluído, ocupado por faixas irregulares que não só desrespeitam a lei como também contribuem para deixar o Buritis com uma aparência muito desagradável. Mas o lado ruim da notícia não para por aí. Há algo ainda pior.
 
Muitos devem se lembrar que no início do ano passado o JORNAL DO BURITIS foi o protagonista de uma campanha implacável contra as faixas irregulares. Publicamos durante o ano inteiro de 2010 uma série de reportagens abordando o tema. A campanha logo contou com a adesão dos moradores, que passaram a boicotar as lojas que faziam uso desse tipo de propaganda irregular.
 
A série de reportagens também sensibilizou a Secretaria Regional Oeste, que passou a fazer uma fiscalização permanente no bairro. Durante três vezes por semana, os fiscais e a equipe de limpeza da Regional passavam no Buritis multando os infratores e retirando as faixas irregulares.
 
A campanha promovida pelo jornal não coibiu totalmente o uso de faixas, mas reduziu significativamente a presença delas no bairro. Houve momentos em que a Avenida Mário Werneck tinha quase 30 faixas afixadas em um trecho de menos de três quilômetros. Com a fiscalização da Regional, este número quase foi a zero, contando, é claro, com a conscientização dos comerciantes.
 
O mais lamentável disso tudo é constatar que depois que o jornal parou de falar no assunto as faixas irregulares voltaram a fazer parte do visual do bairro. E dessa vez elas não estão afixadas somente em árvores na principal via do Buritis. Estão por todo lado, em telas, cercas de terrenos baldios, alambrados e postes. Estão proliferando como erva daninha.
 
Por isso, o JORNAL DO BURITIS novamente volta a pedir o apoio da comunidade para esta causa. É necessário boicotar quem desrespeita a lei e polui o nosso bairro. Mais do que isso: tem gente que coloca faixa e acaba enganando o consumidor. São vários os casos de falsos corretores que fizeram propaganda através das faixas e venderam gato por lebre. Teve muita gente que perdeu muito dinheiro para picaretas que anunciam produtos que não existem.
 
A Regional também precisa atacar novamente o problema. A presença constante da fiscalização e a autuação dos infratores coíbem este tipo de crime. Você, que está lendo este editorial neste momento, não se omita. Quando vir alguma faixa irregular, anote o telefone e dê uma bronca em quem está sujando o bairro. Exerça o seu poder de cidadão e também ajude a fiscalizar. Afinal, a causa é nobre. Nosso bairro não merece ser desfigurado, desrespeitado e poluído.

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880