› Home  › Notícias  › Notícia

Pontapé para a formação do caráter

Pontapé para a formação do caráter

 

Projeto com crianças do bairro mostra através do esporte a importância do amor ao próximo, além de buscar a formação de crianças conscientes

 

Criado em dezembro de 2009 um belo projeto social desenvolvido por um morador do bairro está a todo vapor. O “Bom na Bola, Bom na Vida”, que inclusive já foi tema de reportagem no JB no ano de 2010, começa a colher os frutos após mais de um ano de trabalho. Não é novidade para ninguém que o esporte é um dos maiores e mais eficazes instrumentos de cidadania e formação do caráter de um indivíduo. Mas quando há a união do esporte a um projeto social, os resultados podem ainda ser bem melhores na formação dos cidadãos do futuro.

 

Com pouco mais de três meses de trabalho, o número de crianças já era mais de 40 — entre meninos e meninas de sete a dez anos de idade — todas moradoras do Buritis e região. Hoje este número está em mais de 70.

 

De acordo com o idealizador, Carlos Antônio Apolônio de Vasconcelos, o objetivo do projeto é usar a paixão do futebol como instrumento para que as crianças tenham, além de um momento de lazer, a oportunidade de fazer novas amizades, aprender a respeitar o próximo e, através desta união, desenvolver ações sociais. “Temos participado de ações no Centro Saúde Palmeiras com palestras sobre obesidade e drogas. Estamos buscando esta formatação e temos tido o retorno positivo dos pais, do melhoramento escolar, alimentação, melhoria psicológica, formação do caráter, estamos buscando e alcançando. Através, não só do futebol, mas de movimentos como estes, conseguimos mostrar a importância de atitudes solidárias para a formação do caráter dessas crianças”, explica.

 

Mas como para as crianças é necessário um algo a mais para conseguir a atenção, o FCB (Futebol Clube Buritis), programa paralelo dentro do projeto, continua sendo a melhor ferramenta para alcançar os resultados. “No início do projeto não estávamos preparados para competições, por isso apenas estávamos treinando. Mas hoje, com o time mais coeso e formado, eles participam de torneios e campeonatos, mas sempre com a intenção de interagir e não da competição em si. Todos jogam, sem que seja feita a distinção de jogar apenas quem são os melhores. Eles se sentem motivados e mais incentivados para as demais atividades sociais do projeto”, lembra.

 

Outra característica fundamental do projeto, segundo o professor, é que, com a mente ocupada e a participação dessas crianças, outros grandes benefícios acontecem na vida delas. “O esporte evita que os meninos fiquem somente na frente de computadores. Tem toda essa integração buscando uma vida mais saudável, criando este sentimento de solidariedade, amor ao próximo, sempre preservando e aumentando o ciclo de amizades entre as crianças. A gente não pretende formar craques, mas sim buscar essa interação entre as crianças através do esporte. A criança integrada no esporte diz não as drogas, além de ajudar muito na formação e educação da criança. Tanto que com este tipo de projeto, elas conseguem alcançar melhores resultados na escola”, afirma.

 

SERVIÇO:

Quem tiver interesse em conhecer um pouco mais sobre o projeto, participar, ou até mesmo apoiar de alguma forma, basta entrar em contato com Carlos pelos telefones: 3378-6054 / 9791-2605 / 8859-1211; ou pelo e-mail: carlosaavasconcelos@gmail.com.

 

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880