› Home  › Notícias  › Notícia

Cinza é a cor da segurança

Cinza é a cor da segurança 
 
Com a proximidade do início do ano letivo, é hora dos pais ficarem de olho no transporte escolar dos filhos, que devem ter selo der garantia da BHTrans 
 
Janeiro é mês de férias escolares, mas para os papais e mamães do Buritis que já estão de olho na volta às aulas é hora também de já ir olhando o transporte escolar dos filhos. Para isso, é preciso seguir pequenas regras que no final fará uma grande diferença. A BHTrans realiza desde novembro a vistoria de todos os veículos do Sistema de Transporte Escolar, sendo que os cerca de 1200 transportes que circulam pela capital têm até o fim do mês de janeiro para passarem pela checagem da BHTrans.                                
 
Os veículos aprovados pela vistoria ganham o selo “primeiro semestre de 2011” que é afixado no centro do pára-brisa dianteiro e tem a cor cinza. Essa é a garantia de que aquele veículo está apto a fazer o transporte escolar até julho deste ano. Cerca de 350 itens são verificados, entre eles, mecânica, lataria, parte elétrica, suspensão, freios, bancos, ou seja, todo o conjunto para que os estudantes estejam efetivamente seguros. Caso o veículo seja reprovado, deverá passar por nova vistoria para que possa continuar a circular.
 
Segundo o gerente de controle das permissões da BHTrans, Wellington Leal Pereira, a vistoria é a garantia de um transporte seguro para as crianças. “Os pais devem ter a consciência de que não vale a pena economizar com as vans mais baratas que não têm o selo, que é um certificado de garantia. Lembramos que em 17 anos de vistoria, jamais um veículo aprovado pela BHTrans sofreu algum tipo de acidente por panes mecânicas, elétricas ou falta de segurança”, explica.
 
Quando o veículo possui este selo cinza com a especificação “primeiro semestre de 2011” os pais podem ficar despreocupados, pois está tudo certo com o veiculo e com o motorista na BHTrans. Os motoristas dos veículos escolares são profissionais e possuem carteira D ou E. Todos eles passaram por cursos de atendimento aos alunos que foi ministrado pelo Cest/Senat em parceria com a BHTrans.
 
Diga não aos clandestinos
 
Se seu filho mora e estuda em Belo Horizonte, o transportador deve, obrigatoriamente, ser cadastrado na BHTrans. A simples presença da faixa amarela com a palavra "Escolar" não é garantia de transporte legal. Para ter certeza da situação do transportador, o usuário deve conferir se o veículo passou pela vistoria semestral, verificando se o selo está afixado no pára-brisa ou ligando na Central de Atendimento ao Usuário pelo telefone 3277-6500 ou pelo site
www.pbh.gov.br/bhtrans, informando a placa do veículo e o nome do condutor.
 
Caso um transporte escolar clandestino seja flagrado rodando com crianças ele pode ser apreendido pela fiscalização e o carro vai para o pátio da empresa. Além disso, recebe uma multa de R$183,00 mais a taxa do reboque e ainda a taxa de diária no pátio. Como se não bastasse, é colocado ainda no prontuário do transportador essa observação e ele leva cinco pontos na carteira. Quando atinge 45 pontos é aberto um processo administrativo e o transportador pode ter sua permissão revogada. Assim sendo, os pais passam as ser os principais fiscais, pois estão em contato direto com o transportador.
 
“Os pais têm duas maneiras de contratar o veículo escolar para seu filho. A primeira forma é ir até a porta da escola em que o filho irá estudar e lá encontrar uma van que faça a linha de seu bairro. A segunda forma é mais cômoda. Basta que os pais liguem para o serviço de atendimento da BHTrans (ou no site da empresa), passar o nome da escola em que o filho irá estudar e passar também o bairro em que moram. O atendente irá casar as informações e passar a lista de motoristas habilitados a fazer o transporte”, conclui Wellington.

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880