› Home  › Notícias  › Notícia

Sujeira cada vez menor

Sujeira cada vez menor


Empresas param de afixar faixas, mas campanha continua agora contra as pessoas físicas vendendo apartamentos
 
Nunca o bairro esteve tão limpo visualmente, pelo menos neste ano, como esteve durante o mês de junho e início de julho. A campanha do JORNAL DO BURITIS contra as faixas irregulares afixadas pelas ruas e avenidas do bairro realmente surtiu o efeito esperado e que tanto buscamos, graças À  adesão dos  moradores que resolveram mesmo dar um basta e boicotaram as empresas sujonas. E graças também, é claro, às empresas, que descobriram que há maneiras mais eficazes e dentro da lei para mostrarem seus produtos.
 
Essas empresas, que tanto relutaram para não acabar com tais propagandas, tiveram que sentir no bolso para mudar a postura, seja através do pagamento de multas ou na diminuição nas vendas de seus produtos. Outro fator que com certeza fez com que as sujonas parassem de emporcalhar o bairro, foi a medida adotada pelo prefeito da capital, Marcio Lacerda, que foi em busca do reforço do Ministério Publico para acabar com o problema, inclusive com a informação que agora os sujões podem parar atrás das grades, como mostramos nesta página da nossa campanha no mês de junho.
 
A verdade é que mesmo que essa limpeza tenha acontecido à base de multas e ameaças, o bairro inteiro está comemorando, inclusive os antigos sujões, que agora devem ter aos poucos seus antigos clientes de volta.
 
Mas nem tudo está tão bom assim. Se por um lado as empresas pararam com as faixas, as pessoas físicas estão a todo vapor querendo vender seus apartamentos, muitas vezes, esses nem são construídos aqui e tais sujões nem moram no Buritis. Eles usam apenas o bairro por aqui ser um dos mais fortes do setor imobiliário na cidade.
 
Neste tipo de propaganda, neste mês nossa reportagem contabilizou seis faixas. Duas na Prof. Mário Werneck, no mesmo ponto na esquina com Engenheiro Carlos Goulart, uma com oferta de um apartamento no Belvedere, afixada na última semana de junho e, depois que esta foi retirada pela fiscalização da regional Oeste, uma outra foi colocada no mesmo ponto com oferta de apartamentos de três e quatro quartos no Buritis.
 
Outra faixa de apartamentos, desta vez a oferta não especifica para qual bairro, foi encontrada na terceira semana de junho também na avenida Prof. Mário Werneck, esquina com Maria Heilbuth Surette, retirada dois dias depois pela fiscalização.
  
As outras três faixas, todas de vendas de apartamentos, foram encontradas na avenida Prof. Mário Werneck, em frente ao Banco do Brasil, ruas Victorio Magnavacca, esquina com Heitor Menin, e a última em um prédio na rua Ulisses Marcondes Escobar, cuja oferta é para um apartamento no próprio prédio.
 
O certo é que seja empresa, ou pessoa física, a lei é igual para todos, e as punições também são as mesmas. Por isso, para os donos de imóveis que às vezes querem evitar colocar suas ofertas em uma imobiliária para evitar pagarem as comissões para os corretores, devem saber que o prejuízo pode ser ainda maior. Além disso, assim como os empresários, também podem parar atrás das grades.
 
Outra questão que o próprio setor imobiliário gosta de lembrar é que estas faixas vendendo imóveis por meio de telefones celulares geralmente são de “picaretas” do mercado. E a compra de um apartamento desses ponde render prejuízos e dor de cabeça no futuro.

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880