› Home  › Notícias  › Notícia

Novo Major da PM quer reativar Rede de Vizinhos Protegidos no bairro

Parado por falta de adesão da comunidade, projeto que é sucesso em vários pontos da cidade, é prioridade do novo comandante do Buritis

 
     O Buritis acaba de ganhar um novo comando de policiamento. Desde o início de março, O Major Claudiney de Oliveira Leite está à frente da 126ª Cia do 5º BPM. Com apenas um mês no comando, várias iniciativas já foram desenvolvidas, como uma reunião no último dia 25 de março, no Efigênia Vidigal-COC, buscando criar um vínculo com a comunidade, o que para ele, vai ser fundamental na busca por melhorias na segurança do bairro. Segundo o Major, esta vai ser a principal meta do novo comando, buscar fazer com que as pessoas se tornem próximas, para que possam assim, um ajudar a vigiar a propriedade do outro.
 
     Para Claudiney, somente com a participação ativa da comunidade é possível fazer com que o trabalho de prevenção funcione corretamente. “Não existe policiamento preventivo sem que a comunidade participe. É preciso que o programa Rede de Vizinhos Protegidos, por exemplo, que tem um resultado muito satisfatório funcionando corretamente, seja adotado por todos. A comunidade tem que ter a consciência de que ela é fundamental para a segurança do bairro”, destaca o Major.
 
     Mesmo há pouco tempo no comando do policiamento no Buritis, Major Claudinei já ressalta dois problemas que vão ser prioridades a princípio: acabar com os arrombamentos de residências e roubo de veículos. “Para acabarmos com esse problema é importante que um vizinho ao ver uma movimentação estranha perto de casa ou ao escutar um barulho suspeito, que entre em contato conosco. Infelizmente o problema dos carros é porque muitas famílias têm dois ou mais veículos e acabam tendo que deixar na rua por falta de vagas em casa. Ao ser obrigado a fazer isso, coloque um alarme, estacione em um ponto movimentado, perto de casa. Ou seja, as pessoas têm que dificultar ao máximo a vida de um bandido”, explica.
 
     De acordo com o Major, o grande problema no Buritis, que inclusive já teve o programa Rede de Vizinhos Protegidos, é a falta de comunicação uns com os outros. Isso dificulta a ação da polícia. “Não temos como cobrir todas as ruas do bairro, nem se colocarmos todo o efetivo disponível que temos somente no Buritis. Por isso, é importante essa relação próxima entre os vizinhos, criando este vínculo entre eles. Mas o problema é que o bairro é relativamente novo e, com isso, são novos e novos moradores chegando sempre e dificultando essa relação próxima entre eles”, explica.
 
REUNIÕES COM A COMUNIDADE
 
     Para tentar diminuir este problema, até mesmo para conseguir fazer com que o projeto da Rede de Vizinhos Protegidos volte a funcionar no bairro, a pretensão é fazer várias reuniões setorizadas. “Na reunião do dia 25, foram 45 pessoas. Se todas elas estiverem realmente compromissadas em buscar as mudanças, conscientizar os vizinhos, acredito que o projeto tem tudo para dar certo. É importante que cada um deles procure marcar com as pessoas do seu prédio e da sua rua, reuniões para buscar essa aproximação e integração, que vai ser positiva para eles mesmos. Nossa intenção é fazer esse projeto de forma setorizada, de rua por rua”, destaca Claudiney.
 
     E a proposta do novo comando é fazer uma campanha audaciosa e incisiva. Na véspera da reunião, buscando justamente uma adesão da comunidade, um veículo com som foi para as ruas do bairro, parando em vários pontos, para dar dicas de segurança e pedir esta interligação entre a comunidade. “Há bairros que precisam de uma ação deste tipo. Era preciso mostrar de forma mais forte que a comunidade precisa se unir. No bairro Santa Lúcia, por exemplo, conseguimos diminuir muito o número de crimes porque ao ver qualquer atitude estranha, os moradores começam a apitar e assim chamam a atenção de outros moradores e, ao mesmo tempo, inibindo o bandido”, ressalta o Major.
 
    Mas, para que o bairro Santa Lúcia e diversos outros bairros conseguissem este benefício, foi preciso a mobilização e a união entre os moradores, coisa que o Buritis ainda não tem. “É por isto que repito que acredito muito neste projeto, mas a polícia precisa da comunidade. Se estas reuniões foram levadas a sério pelos moradores, dentre pouco tempo, vão todos se conhecer dentre a sua região ou rua e, assim, podem trocar telefones podendo se comunicar e alertar sobre determinado perigo, além é claro de uns protegerem os outros”, conclui Claudiney.
 
    Vale lembrar que a Rede de Vizinhos Protegidos é um sucesso onde funciona corretamente porque o morador faz o trabalho de fiscalizar e denunciar. Por isso, sempre que você ver alguma atitude estranha e suspeita, é importante ligar para 126ª Companhia no telefone: 3378-1332, ou diretamente para 190. Cuidar da segurança da comunidade é dever de todos.
 
Dicas de auto proteção / Evite roubos em veículos
 
- Dê preferência ao uso de estacionamentos particulares e em caso de impossibilidade procure fazê-lo em locais movimentados e bem iluminados;
 
- Não deixe expostos objetos que esteja transportando, como bolsas, eletro eletrônicos, documentos, talões de cheques, cartões de crédito, etc;
 
- Ao descer, certifique-se de que todas as portas estejam efetivamente trancadas e não deixe vidros entreabertos;
 
- Ao estacionar, ou quando retornar para o seu veículo, fique atento para a presença de indivíduos suspeitos nas proximidades;
 
-Jamais confie as chaves do seu carro aos chamados “Tomadores de conta” ou a eventuais “Lavadores de carro”, ainda que os conheça de vista. Há quadrilheiros que se valem de tais pessoas para obter duplicatas das chaves que depois servirão para prática de furto no seu veículo;
 
- Nos estacionamentos e em estabelecimentos servidos de manobristas, ao entregar o veículo, procure identificá-los com segurança e exija comprovante que conste as características de seu automóvel;
 
- Equipe seu automóvel com dispositivos que dificultem a ação de delinquentes, tais como trava mecânica de pedais e volante, interruptores elétricos e de combustível, alarme, etc, que devem ser acionados mesmo que sua ausência seja por pouco tempo;
 
- Se lhe for exigido pagamento ou se for ameaçado por guardadores de carro no momento do estacionamento, acione a Polícia Militar.

Construa uma parceria com a Polícia Militar, focada na resolução de problemas. Torne possível em sua comunidade a denúncia de atividades suspeitas e crimes, sem temor de represálias de quem o fizer.
 
Utilize o número do Disque Denúncia “181”.
 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880