› Home  › Notícias  › Notícia

Manchas de verão são amenizadas com o tratamento certo

Agora é a hora. Quem está com a pele manchada do verão encontra tratamentos faciais eficientes na Fina Forma como a luz intensa pulsada e o peeling de diamante


     Quem gosta de sol e aproveitou as férias para pegar aquele bronzeado nas praias, cachoeiras e piscinas, pode ter mais do que marquinhas para mostrar. As temidas manchas de verão são muito comuns nesta época do ano e podem surgir em várias partes do corpo, em cores e formatos diferentes. Na Clínica Fina Forma, o número de atendimentos faciais para tratamentos de manchas já aumentou 30% em relação aos meses anteriores. “Ninguém gosta de ficar com a pele marcada por manchas, sejam mulheres ou homens. Esse é o momento ideal para iniciar um tratamento, quando o verão está terminando e muita gente já chegou de viagem”, comenta a gerente da unidade Cidade Nova da Fina Forma Mariana Damian.
     Mariana, que é fisioterapeuta dermato funcional, explica que existem três tipos de manchas por exposição ao sol: as melanoses solares, os melasmas e as fitofotodermatoses. A primeira são manchas causadas por produção exagerada de melanina, de coloração castanho à marrom, geralmente pequeninas, mas que podem chegar a alguns centímetros de comprimento. “Elas surgem apenas nas áreas que ficam muito expostas ao sol como a face, o dorso das mãos e dos braços, o colo e os ombros e mais frequentes em pessoas de pele clara”, afirma.
     Os melasmas são manchas escuras na pele causadas por um distúrbio pigmentar desse tecido que gera o aumento da produção de melanina e pioram com a exposição ao sol. De acordo com Damian, esse tipo de mancha é mais frequente em mulheres grávidas ou que fazem uso de anticoncepcionais. “Existem mulheres que também têm mais predisposição a essas manchas por causa da concentração de hormônios. As manchas ocorrem geralmente na testa em forma de T e no buço”, ressalta.
     A pele, em contato com bebidas de frutas cítricas, tais como limão, laranja e maracujá, em exposição ao sol, são o principal motivo da ocorrência das fitofotodermatoses. Essas manchas são bem escuras e podem apresentar bolhas ou até queimaduras. Produtos caseiros para bronzear como os fabricados com óleo de folha de figo também podem ocasionar as fitofodermatoses. 
     Para combater as manchas na pele existem atualmente tratamentos eficientes, explica Nilza Christine Soares, cirurgiã plástica da Fina Forma. Entre eles estão os peelings físicos, químicos e os cremes despigmentantes. O peeling físico da clínica é o diamante e é realizado por um profissional. Ele remove a camada mais externa da pele fazendo uma abrasão superficial. Já os peelings químicos são feitos à base de ácidos retinoicos e glicólicos e também devem ser manuseados por um especialista. Eles também atuam no rejuvenscimento, pois estimula a produção de colágeno. Os cremes despegimentantes são utilizados para os casos mais simples e são à base de hidroquinona . Em muitos casos é necessário à combinação dos tratamentos”, explica Soares.
S     egundo a cirurgiã, que tem especialização em medicina estética, a tecnologia mais inovadora no combate às manchas tem sido a luz intensa pulsada. Ele é utilizado para tratar as melanoses solares. São vários pigmentos de luz que atuam destruindo a melanina que está presente na mancha. Ele também promove o rejuvenescimento, pois estimula a produção de colágeno. É contra-indicado para gestantes, mulheres que estão amamentando e portadores de doenças fotosensibilizantes como a lupus. Para iniciar o tratamento, também é preciso passar a fase do bronzeado.
    Mais importante que tratar as manchas é saber preveni-las, explica Soares. A exposição aos raios solares pode acarretar as manchas como piorar as já existentes. A fisioterapeuta alerta para o uso de protetor solar diariamente que deve ser reaplicado a cada duas horas ou após entrar na água; o uso de chapéus, bonés e viseiras e óculos de sol; evitar a exposição ao sol no período de 10 às 16h; a higienização da pele duas vezes ao dia e a hidratação, ou seja, a ingestão de pelo menos dois litros de água ao dia.

 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880