› Home  › Notícias  › Notícia

Comunidade quer conclusão de praça

      O Buritis é um bairro de certa forma privilegiado por ainda possuir algumas áreas verdes. Mas, apesar disso, ainda tem vários espaços ociosos que podem servir para a construção de áreas de lazer para os moradores. O bairro possui poucas praças e, em contrapartida, vários pontos onde poderiam melhorar nesse quesito, tamanho é o espaço que possui.
      Um exemplo disso é na rua Doadora Eliane Stancioli. Há quase dois anos, um morador da via, inconformado com um espaço apenas composto por terra e muito usado por quem usava a via como ligação com a rua Alessandra Salum Cadar, teve a ideia de pedir a revitalização do local, com a construção de uma praça e uma passarela ligando as duas ruas.
      O engenheiro civil e morador da rua, Cláudio Henrique Moraes, elaborou um ofício em que mostrou a viabilidade da obra. A proposta foi aprovada pela prefeitura de Belo Horizonte e o morador foi chamado na Regional Oeste para dar mais detalhes do que poderia ser feito no local e como a obra iria beneficiar os moradores.
      “Todos os dias aqui são centenas de pessoas que usam esse atalho para chegar, por exemplo, ao Supernosso, que fica na Alessandra Salum Cadar, diminuindo muito o percurso, em relação a Mario Werneck, para quem mora neste lado do bairro. Fiquei muito satisfeito com essa reunião, onde foi aprovado o projeto e o orçamento. Não havia mais condição de continuar como estava, com os moradores correndo risco de machucar tamanha era a dificuldade em fazer esse trajeto”, explica o engenheiro.
      Porém, os problemas começaram a surgir após a construção. Quase dois anos após o início das obras, a praça foi entregue inacabada à comunidade. “A praça ficou linda, exatamente como eles planejaram, com áreas verdes, bancos para as pessoas poderem usar e olhar as crianças enquanto brincam, ótima iluminação aumentando a segurança da via, além da aparência ter ficado bem mais agradável. Mas, a principal reivindicação era mesmo a passarela e a escada ligando as duas vias”, conta Carlos.
E este parece mesmo ser o grande problema na via. Durante a entrevista com o engenheiro, nossa equipe de reportagem flagrou várias pessoas se aventurando nessa travessia interligando as duas ruas.
      Todas as pessoas eram obrigadas a pisar no barro, além de uma delas quase ter caído por causa dos declínios da passagem. Carlos relembra que uma vez uma senhora de idade levou um grande tombo preocupando a todos que passavam pelo local. “Alguma coisa tem que ser feita. E, em relação aos gastos que eles já tiverem para fazer esta praça, isso aqui é mínimo, seria apenas uma escada de cimento e uma passarela ao lado para os portadores de deficiência”, reivindica.
 
 

Rua Cristiano Moreira Sales, 150, Sala 810, Bairro Estoril - Belo Horizonte - Minas Gerais. CEP: 30.494-360. Telefones: (31) 2127-2428 / (31) 99128-6880